Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

N o s s a   A m é r i c a

Havana, 4 Junho de 2014

 

Novo presidente salvadorenho
a favor de acordo nacional
e desenvolvimento inclusivo

O novo presidente de El Salvador, Salvador Sánchez Cerén, convocou para um acordo da nação que permita resolver os principais desafios do país e criar mais e melhores oportunidades para o povo, em sua primeira mensagem à nação, após juramentar para o período 2014-2019 perante a Assembleia Legislativa salvadorenha.

O novo presidente salvadorenho Salvador Sánchez Cerén manifestou que a participação cidadã será peça fundamental em seu governo, “porque o direito e a responsabilidade de construir este país é de todos”.
O novo presidente salvadorenho Salvador Sánchez Cerén manifestou que a participação cidadã será peça fundamental em seu governo, “porque o direito
e a responsabilidade de construir este país é de todos”.

 O mandatário, um dos líderes históricos da Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN), disse que trabalhará sem descanso para conseguir os grandes acordos da nação que permitam resolver os principais problemas do país e facilitem a construção das mudanças estruturais que El Salvador necessita.

 Explicou que a participação cidadã será peça fundamental em seu governo, “porque o direito e a responsabilidade de construir este país é de todos”. E porque busca “promover uma sociedade aberta à negociação, ao diálogo e ao debate permanente e respeitosa das ideias”.

 “Para atingir os grandes acordos do país”, disse, sua equipe já trabalha “na formação de núcleos cidadãos integrados por sacerdotes católicos, pastores evangélicos, empresários, trabalhadores, acadêmicos e uma longa lista de pessoas que também queiram contribuir”.

 “Buscamos o apoio de toda a sociedade para a criação de políticas públicas encaminhadas a garantir as prioridades do país: emprego, segurança e educação”, expressou.

 Sánchez Cerén comprometeu-se a governar “para todos os salvadorenhos aqui e no estrangeiro, com honradez, austeridade, eficiência e transparência, e como um governo aberto ao diálogo e honesto”.

 Para facilitar o diálogo com a sociedade, o presidente disse que criará a secretaria de Participação Social e Transparência.

 Ainda, anunciou outras mudanças na estrutura do governo, como a conversão do Ministério de Governação em Ministério de Desenvolvimento Territorial, para garantir que o país todo tenha as mesmas oportunidades de progresso e porque a principal vocação da nova administração é a territorialidade de suas políticas.

 Acrescentou que a secretaria dos Assuntos Estratégicos se tornará secretaria de Governabilidade e Comunicações, para ampliar o diálogo e manter uma negociação permanente, na busca de acordos com todas as forças da sociedade.

 Sánchez Cerén se propõe promover uma economia inclusiva e a transformação produtiva dessa nação centro-americana.

 Afirmou que apoiará o setor privado e se comprometeu com os trabalhadores salvadorenhos a fortalecer as condições para criar postos de trabalho dignos, com salários justos, defender seus direitos trabalhistas e criar mecanismos de formação e capacitação para aumentar seu nível técnico ou profissional.

 “Estamos certos de que a união entre governo, empresários, trabalhadores e as forças políticas vai gerar mais investimentos e empregos”, afirmou.

 Com o investimento na infraestrutura e com uma visão encaminhada ao desenvolvimento do país, poderemos consolidar a estratégia de mobilidade, logística, transporte e portos.

 Nesse contexto afirmou que continuará o processo de ampliação do aeroporto internacional monsenhor Oscar Arnulfo e do porto de Acajutla, iniciando, ao mesmo tempo, a construção do viaduto de San Miguel e a modernização das alfândegas nas fronteiras terrestres.

 Informou que sua equipe também trabalha para se integrar no mecanismo regional Petrocaribe, como parte do esforço para que a economia cresça.

 “Estes acordos significarão maior oportunidades de desenvolvimento através de prazos e juros mais favoráveis e promoverão nosso comércio externo”, acrescentou o mandatário.

 A esse respeito, ratificou o compromisso de El Salvador com a integração regional como o melhor caminho para enfrentar os problemas e desafios mútuos.

 “Temos raízes comuns, histórias comuns, problemas que nos afetam a todos e desafios mútuos. Por isso continuaremos apostando no Sistema de Integração Centro-Americana. A integração é o melhor caminho”, afirmou.

 O presidente exemplificou os benefícios da integração regional com a iniciativa que El Salvador, Honduras e Nicarágua estão implementando, na região do Golfo de Fonseca, partilhado pelos três países.

 “Trabalhamos num importante acordo que tornará esta região numa zona de paz e benefício econômico para todos”, sublinhou.

 Sánchez Cerén explicou que sua equipe trabalha também a favor de uma maior integração de El Salvador com o mundo, para ampliar as relações comerciais e a cooperação e para estreitar os vínculos culturais e de amizade.

 Manifestou que seu governo vai fortalecer as relações com os Estados Unidos, onde vivem dois milhões de salvadorenhos, especialmente nos setores econômico e social.

 Sánchez Cerén cumprimentou pessoalmente os presidentes, vice-presidentes, ministros e delegados dos mais de 100 países que participaram da cerimônia.

 Marcaram presença no ato, entre outros chefes de Estado, os presidentes do Equador, Rafael Correa; da Bolívia, Evo Morales; da Guatemala, Otto Pérez Molina; o Príncipe de Astúrias, dom Felipe de Borbón, e representantes de uma centena de missões internacionais.

O novo presidente de El Salvador cumprimenta o vice-presidente cubano, Salvador Valdés Mesa.
O novo presidente de El Salvador cumprimenta o vice-presidente cubano,
Salvador Valdés Mesa.

 A delegação cubana foi presidida pelo vice-presidente do Conselho e Estado, Salvador Valdés Mesa.

 Dezenas de milhares de salvadorenhos comemoraram na Praça Cívica desta capital a posse de Salvador Sánchez Cerén e de Oscar Ortiz, como presidente e vice-presidente de El Salvador.

 Ovações, cantos, lemas, bandeiras vermelhas, de Cuba, Venezuela, Bolívia, inundaram o lugar, marcado por acontecimentos da história recente de El Salvador (Redação do Granma Internacional)

 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir