Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

N o s s a   A m é r i c a

Havana, 22 Julho de 2014

 

Presidente Daniel Ortega destaca avanços e desafios na Nicarágua

MANAGUA.— O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, referiu-se aos avanços e desafios em seu país, durante o ato de celebração por ocasião do 35º aniversario do triunfo da Revolução sandinista, em 19 de julho de 1979.

Ante uma multidão de nicaraguenses e representantes de várias nações, reunidos na Praça da Fé, o presidente assinalou os avanços da nação em âmbitos como o combate à pobreza, à extrema pobreza e à desnutrição, durante os últimos sete anos.

Também destacou os avanços na saúde e na educação, na construção de estradas e caminhos, nas políticas produtivas, nos direitos da juventude, no protagonismo do povo e, sobretudo, na prática da solidariedade.

Não obstante, referiu que ainda há muito a fazer.

"Existem algumas zonas com analfabetismo, sobretudo na montanha, e temos que terminar de alfabetizar", afirmou o chefe de Estado.

Noutro momento de sua intervenção e fazendo referência ao triunfo da Revolução sandinista, lembrou que o povo deste país centro-americano conseguiu expulsar o representante dos ianques (Estados Unidos) na Nicarágua, o ditador Anastásio Somoza.

O povo se organizou em fronts de guerra, na insurreição nas cidades e com a juventude, levantando a bandeira vermelha e preta para defender e salvar a bandeira azul e branca da pátria, salientou.

Por sua vez, o vice-presidente cubano Ramiro Valdés, que viajou ao país como chefe da delegação para participar dos festejos, qualificou o triunfo como o início de um longo caminho de transformações nesta nação.

Além disso, insistiu no crescimento econômico e na geração de empregos após o retorno ao poder, em 2007, da Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), bem como nos programas sociais e sucessos em matéria de segurança e redução da pobreza.

Outro dos participantes, o presidente venezuelano Nicolás Maduro, ofereceu o apoio de sua nação para a construção de um canal interoceânico na Nicarágua.

"Contem com o apoio da Venezuela, da ALBA. Há que pensar em grande, nos grandes projetos de infraestrutura, na nova economia, como construir com nossas economias, uma só economia, porém uma economia potente, desenvolvida, diversificada", afirmou.

Maduro também cumprimentou Ortega por "assumir com claridade e força este projeto histórico de construir um canal interoceânico aqui no território nicaraguense".

Em 1979, o governo ditatorial de Anastásio Somoza Debayle, o último dessa família que ocupou o poder, foi derrubado por um movimento de insurreição, liderado pela FSLN.

Também participaram do ato de comemoração os chefes de Estado da Venezuela, Nicolás Maduro; El Salvador, Salvador Sánchez Cerén; e Honduras, Juan Orlando Hernández, também marcaram presença a Prêmio Nobel da Paz, Rigoberta Menchú e a presidenta do Parlamento equatoriano, Gabriela Rivadeneira, entre outras personalidades. (PL)
 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir