Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

N o s s a   A m é r i c a

Havana, 1 Julho de 2014

 

Cuba e Venezuela inauguram um
dos laboratórios farmacêuticos mais modernos da América Latina

CUBA e a Venezuela puseram em andamento um laboratório produtor de vacinas de alta tecnologia, considerada uma das instalações farmacêuticas mais modernas da América Latina.

 O coordenador do Plano Produtor de Vacinas do ministério venezuelano da Saúde, Gerardo Briceño, assegurou que a Empresa de Produção de Meios Biológicos favorecerá o desenvolvimento e a independência farmacêutica do país sul-americano, ao tornar possível a preparação de soluções contra doenças emergentes, como o tétano e a difteria. De acordo com o funcionário venezuelano, a nação bolivariana está aumentando o esquema de imunização e quase 95% da população é protegida contra vírus e bactérias.

 Informou que em outubro próximo a denominada Empresa Socialista para a Produção de Medicamentos Biológicos (Espromed Bio) começará a distribuir no país as primeiras doses de vacinas DTP (difteria, tétano e tosse convulsa), dos 120 milhões de doses anais de insumos biológicos e vacinas que prevê produzir, de maneira progressiva, a empresa estatal de medicamentos. A nova empresa tem capacidade para produzir, por exemplo, soros antiofídicos (elemento biológico de uso terapêutico, empregado para as mordidas de cobras altamente venenosas); e contra o veneno de escorpiões (empregado para o tratamento dos acidentes ocasionados pela picada do escorpião).

 “Estimamos ter as doses iniciais de vacinas etiquetadas e inspecionadas já em setembro deste ano, para começar sua entrega em outubro. Adicionalmente, ponderamos a possibilidade de dispor de uma vacina pentavalente na Venezuela, entre dezembro (de 2014) e março (de 2015), isso de acordo ao nosso sistema regulador de medicamentos”, indicou.

 Especificou que a distribuição dos insumos para imunizar será feita e todo o território nacional, mediante o Sistema Público Nacional de Saúde.

  “O ministério da Saúde porá as vacinas nas mãos de todos os venezuelanos, através das campanhas de vacinação”, acrescentou Briceño.

 A Espromed Bio entrou em funções, recentemente, para atender à demanda nacional de vacinas. Sua criação se tornou oficial através a Gazeta Oficial número 412.459, de 12 de junho de 2014.

 Com o fim de cooperar com nações irmãs no campo da saúde, a Espromed Bio prevê dedicar entre 20% e 30% da sua produção ao mercado internacional. A esse respeito, Briceño indicou que se estima a exportação de doses de vacinas a países integrantes de blocos como o Mercado Comum do Sul (Mercosul), a Aliança Bolivariana para os Povos da Nossa América (Alba) e a Petrocaribe. (Cubadebate/AVN)

 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir