Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

N o s s a   A m é r i c a

Havana, 18 Julho de 2014

 

Não nos podemos esquecer do Caribe
• Intervenção do presidente dos Conselhos de Estado e de
Ministros da República de Cuba, general-de-exército
Raúl Castro Ruz, na reunião do Quarteto da Celac e a China. Brasília, 17 de julho del 2014

(Versões Estenográficas – Conselho de Estado)

Companheiros presidentes Xi Jinping, Correa e Browne:

 Creio que minhas palavras devem ser as mais curtas de todas as que foram expressas aqui.  Como vocês veem, tenho um problema com a voz e tenho que receber ao querido presidente Xi Jinping em nosso país proximamente.

 Quero expressar, em síntese, que minha delegação partilha plenamente as palavras vertidas pelos presidentes Solís, Correa e Browne.

 Agradeço a Browne que tenha mencionado muito especificamente o Caribe, o que pode ser acrescentado às palavras que a esse respeito eu disse, há poucos instantes, na reunião.  Não nos podemos esquecer do Caribe, por suas características e pelos fatores que eu estive explicando.  Tem sido uma região muito leal, especificamente conosco.

 Lembro-me quando estávamos totalmente isolados, naquele momento só tínhamos relações com o México e alguns outros poucos países do continente, quando a Jamaica, Guiana, Trinidad e Tobago e Barbados obtiveram sua independência; e eles quatro concordaram, logo após ter obtido sua independência, o primeiro que fizeram foi reconhecer Cuba, estabelecer profundas e sinceras relações conosco.

 Neste fim do ano nós temos uma Cúpula — agora cabe à Cuba-Caricom— em cada três anos intercambiamos, fazemos análises de nossas relações, da colaboração mútua que temos, e além desse afeto que sentimos, que somos caribenhos... Há caribenhos brancos e uma enorme proporção de caribenhos negros, de origem africana, ambos os troncos foram os que formaram nossa nacionalidade: do tronco europeu, diga-se espanhol fundamentalmente, e do tronco africano, essa é Cuba.

 Agora, no último censo realizado em meu país recentemente, viu-se que, ainda muito limitadamente, diminuíram os brancos, diminuíram os negros e aumentaram os mestiços, entre eles uma pequena e bela bisneta que tenho de seis anos (Risos).

 Quer dizer, que adiro às palavras expressas pelos presidentes e primeiros-ministros presentes, as somo às minhas e agradecemos ao senhor, a seu povo e ao governo chinês por este gesto histórico, como o temos qualificado diferentes Chefes de Estado, que não tem semelhança nem comparação com nossas experiências passadas.

 Muito obrigado e nosso povo o espera proximamente no meu país (Aplausos).

 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir