Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

I N T E R N A C I O N A I S

Havana, 14 Outubro, de 2014

Início Política Inovação empresarial com a União Europeia
• Inovação empresarial com a União Europeia

Adelina Inácio

O Executivo propõe a criação de redes e parcerias internas e internacionais de cooperação científica e tecnológica para promover a inovação a nível empresarial e qualificar o potencial humano, científico e tecnológico nacional.

A ministra da Ciência e Tecnologia, que anunciou o facto na abertura do seminário conjunto entre Angola e União Europeia sobre a cooperação, investigação e inovação, disse que o êxito da acção só é possível com a promoção do avanço científico e tecnológico do país e adaptação criativa dos conhecimentos disponíveis no mundo.

Cândida Teixeira pediu aos cientistas, investigadores, inventores e técnicos angolanos a darem o seu contributo para o desenvolvimento sustentável de Angola e defendeu projectos e estudos para dar resposta aos problemas sociais, económicos, ambientais, de defesa e segurança do país.

No que se refere à cooperação estratégica entre Angola e a União Europeia, Cândida Teixeira lembrou a assinatura de instrumentos políticos de cooperação, com destaque para o Programa Indicativo Nacional 2008-2013 e o Programa \"Caminho Conjunto\".

Para Cândida Teixeira, o contributo da Ciência e Tecnologia no desenvolvimento do país passa pela promoção do avanço científico e tecnológico do país e adaptação dos conhecimentos científicos e tecnológicos disponíveis no mundo.

A ministra destacou a cooperação científica e tecnológica bilateral com os Estados europeus, caracterizada por níveis de participação diferenciados com países como Portugal, Espanha, França, Reino Unido, Suécia e Noruega, e reconheceu que a participação de Angola nos programas comunitários e de financiamento à investigação e inovação é ainda reduzida.

Cândida Teixeira defendeu a criação de uma base nacional de inovação de produtos e processos, sublinhando a aplicação da estratégia nacional de Ciência e Tecnologia e Inovação como elemento indispensável da política de desenvolvimento nacional. A ministra defendeu igualmente a criação de infra-estruturas adequadas à produção, difusão e apropriação do conhecimento e da inovação. O seminário foi organizado pelo Ministério da Ciência e Tecnologia e a União Europeia e tem como objectivo divulgar o Programa "Horizonte 2020\" como principal instrumento de financiamento da investigação na Europa e nos países parceiros.

Fundo Europeu

O embaixador da União Europeia em Angola afirmou que o 11º Fundo Europeu para o Desenvolvimento (FED), que está em fase de aprovação, prevê a utilização de 210 milhões de euros até 2020 em sectores focais de intervenção como Agricultura sustentável, formação profissional, ensino superior e água e saneamento.

Gordon Kricke referiu que no âmbito do FED estão previstas acções para reforçar a cooperação em investigação e inovação entre Angola e União Europeia. O diplomata garantiu que a União Europeia é actualmente o maior doador a fundo perdido de Angola. No Décimo FED da União Europeia, mais de 250 milhões de euros foram destinados a um programa de cooperação plurianual 2008-2013 com Angola. O diplomata disse que estão a ser desenvolvidos projectos nas áreas de desenvolvimento rural, desminagem, boa governação, justiça e apoio institucional, saúde e educação, água e saneamento, direitos humanos, protecção social, migração, biodiversidade, segurança alimentar e apoio a actores não-estatais.

A União Europeia atribui grande importância ao Programa "Horizonte 2020\" como um motor para gerar crescimento e emprego. O programa foi o único no domínio orçamental a ter um aumento significativo do financiamento acordado pelos Chefes de Estado e de Governo dos 28 Estados membros da União Europeia. "Este sinal forte a nível político e económico mostra que a investigação, a inovação e a ciência são essenciais para a futura prosperidade e competitividade da União Europeia\", frisou o diplomata, acrescentando que os desafios que Angola enfrenta são semelhantes aos de outros países e as soluções para resolver estes problemas exigem uma colaboração da investigação e parcerias com outros países.

Gordon Kricke defendeu mais iniciativas entre Angola e União Europeia para se tirar benefícios da investigação e inovação e para obter um crescimento sustentável e inclusivo. O "Horizonte 2020\" é o maior programa de quadros de investigação e inovação da União Europeia, com cerca de 80 milhões de euros para financiamento da investigação no período 2014-2020.

O programa pretende unir a investigação à inovação com base na excelência científica, liderança industrial e enfrentar os problemas sociais para garantir a produção de ciência de classe mundial, remover barreiras à inovação e facilitar o trabalho conjunto dos sectores público e privado. (Extraído do Jornal de Angola)
 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir