Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

E S P O R T E S

Havana. 5 Novembro, de 2014

YARISLEY SILVA
"Acredito muito nas pessoas quando querem conseguir algo"

Marlon Vega González

CONFESSO que durante algumas semanas quis localizá-la e não foi tão fácil, mas valeu a pena esperar por Yarisley Silva, uma atleta que não necessita muita apresentação. A torcida a reconhece e aplaude em cada lide. Seus resultados competitivos em nível mundial a convertem em uma das protagonistas dentro de uma geração de saltadoras com vara muito competitivas, encabeçadas pela extraclasse russa Elena Isinbayeva.

O fato de ter saído da Liga do Diamante e levar algum tempo sem concorrer motivaram este diálogo, em cujo reconto do passado recente ao futuro próximo, ressalta não só seu excelente desempenho esportivo, mas também a simplicidade, sinceridade e qualidade humana desta pequena gigante, que a tornam muito maior ainda daquilo que refletem as estatísticas.

Muitos de nós ficamos com os desejos de ver você animando mais competições da Liga do Diamante. O que aconteceu?

"Não tive a preparação adequada, faltaram alguns componentes essenciais e isto, em alguma medida, influiu na baixa do meu rendimento. Apesar disso, neste tempo fora das competições tive experiências muito bonitas como a de ter participado do Festival Mundial da Juventude e os Estudantes, celebrado no Equador, em dezembro do ano passado, onde tive a chance de conhecer várias personalidades, entre eles e talvez a mais especial para mim foi conversar via telefônica com Gerardo Hernández, um dos Cinco lutadores antiterroristas que foram condenados nos Estados Unidos, o qual, apesar de ter a mais alta condenação de todos eles, era capaz de alentar-me com tanto ânimo para continuar avançando na minha carreira esportiva. Isso me deu muita força para continuar.

Que vinculação pode existir entre a quantidade de competições e o ocorrido?

Muita. Não parava de concorrer desde o ano 2012, tive competições muito intensas nesse tempo todo, e cheguei a ocupar o primeiro lugar do ranking mundial, o qual gera certa cota de pressão, assim como o aumento da preparação psicológica, física, técnico-tática, e a família, da que sinto muita saudade.

Tudo isto em alguma medida me afetou, sobretudo no plano psicológico. Daí que resolvesse descansar, afastar-me algum tempo das competições, para recuperar-me e reencontrar-me com a confiança necessária para concorrer ao mais alto nível.

Depois de alguns meses sem competir. Como percebe o apoio do público?

Principalmente tenho uma família muito unida, que me tem apoiado muito na minha carreira toda; depois tenho uma equipe técnica liderada por meu treinador Alexander Nava, que dia a dia trabalha comigo e com os quais me sinto muito grata.

Devo destacar também o apoio espiritual de vários trabalhadores da Escola Formadora de Atletas de Alto Rendimento Cerro Pelado, especialmente seu diretor Wilmer Lewis.

O público, sobretudo agora que não estive concorrendo, faz-me muitas perguntas, acompanhadas de uma frase e um gesto de apoio. E nem falar das crianças, com as quais fico muito empolgada quando me reconhecem e se aproximam para compartilhar comigo, o qual sempre é uma experiência muito bela.

Já sabemos que confirmou sua participação nos Jogos Centro-americanos e do Caribe que se celebrarão dentro de poucos dias. Depois disso você pensa participar de alguma competição próxima?

Não, realmente quero é descansar. No mês de janeiro haverá competições indoor, mas não penso participar. Começarei a concorrer para os Jogos Pan-americanos que se realizarão em julho, um mês depois participarei no Mundial que se celebrará na cidade de Pequim. Ali estarão as principais figuras do salto com vara, especialmente Isinbayeva, quem já teve seu bebê.

Sonhos e perspectivas...

Chegar aos cinco metros. Esse é um sonho que qualquer saltadora deseja conseguir. Por outro lado, eu gostaria de vencer no Mundial ao ar livre e posteriormente na Olimpíada. Esses são sonhos que mantenho viventes.

Alguma mensagem especial para nossos leitores?

Que lutem sempre por aquilo que querem. Que sejam constantes na qualidade de sua superação. Eu acredito muito nas pessoas quando querem conseguir algo.

Tomara que com amor pudéssemos unir-nos mais para combater com maior força as doenças que têm ressurgido na África, como é o caso do Ébola. E que apoiemos as ações solidárias que se realizam no mundo todo a favor da libertação dos Cinco.
 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir