Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

E S P O R T E S

Havana. 29 Abril, de 2014

Adeus a Conrado Marrero, glória do beisebol cubano

Juan Diego Nusa Pe;alver

COM 103 anos de idade morreu em Havana uma das glórias esportivas de Cuba e do beisebol mundial, Conrado Eugenio Marrero Ramos, alcunhado El Guajiro de Laberinto, e conhecido também nas Majors Leagues como El Premier ou Connie. Exemplo de constância e tenacidade, de superar-se a se próprio como esportista, que sempre sentiu um grande amor por sua pátria.

 Marrero recebeu muitos elogios durante sua brilhante carreira de 20 anos, Ted Williams, um dos melhores rebatedores das Majors Leagues de todos os tempos, afirmara: “Abandonou as Majors Leagues em 1955, mas ainda é recordado nos EUA e foi nominado para entrar no Altar dos Eternos (Shrine of the Eternals), máximo galardão conferido pela instituição Relicario del Beisebol (Baseball Reliquary), similar ao Hall da Fama de Cooperstown”.

 Diferentemente do Hall da Fama, o Altar não tem como principal avaliação os dados estatísticos dos jogadores, mas elege seus membros levando em conta outros méritos; “para uma compreensão e apreço mais profundos sobre o beisebol”.

 Marrero foi um jovem de espírito e veterano jovial que sonhava ser um bom arremessador. Entrou nas Majors Leagues aos 39 anos de idade, vestindo a camiseta dos Senadores de Washington, que ocupava a última colocação e ainda os cronistas lembram suas vitórias ante os Yankees de Nova York, na época.

 Não foi um arremessador de arremessos supersônicos, mas sim basicamente de sliders, ou curvas para fora, segundo o argot da época.

 Nascido em 25 de abril de 1911, na chácara El Laberinto, nas imediações de Sagua La Grande, Villa Clara, começou a jogar beisebol sendo muito jovem, mas participou de uma competição oficial um pouco tarde.

 Acerca dos seus começos como arremessador, o próprio Marrero expressou numa ocasião, que em Sagua jogava terceira base ou jardineiro esquerdo, e depois, como sabia arremessar com inteligência, tinha que arremessar nalguma ocasião. Mas a posição favorita era como cortador, também gostava de rebater bolas, no quarto turno.

 Em 1935, o Clube Casino Espanhol, de Isabela de Sagua organizou um time de beisebol e um dia recebeu a visita do time da Casa Stany, de Cienfuegos. Então Marrero foi o arremessador e os dominou, e como eles necessitavam um arremessador falaram-lhe para que jogasse com eles. Marrero aceitou e a partir desse momento se manteve nesse time.

  Conrado Marrero foi um dos mais extraordinários arremessadores cubanos de todos os tempos, soube-se impor em todos os circuitos em que jogou, apoiado em seu controle e conhecimento exato de como enfrentar os rebatedores. Um verdadeiro ídolo das multidões, capaz de lotar todos os estádios onde era anunciado como arremessador. O mais incrível foi quando lutou pela condição de melhor novato do ano nas Majors Leagues, com quase 40 anos de idade. Foi um vencedor no beisebol amador, durante oito temporadas. Apresentou-se nos campeonatos mundiais de amadores, onde demonstrou boa preparação, obtendo 127 vitórias e só perdendo 40 jogos, entre 1939 e 1945.

INÍCIO NO TIME CUBA

 O ano 1939 marcou o início de Cuba nos campeonatos mundiais de beisebol de amadores, cuja primeira edição tinha tido lugar, durante a temporada anterior, na Grã-Bretanha, com a participação de dois times: o país anfitrião e os EUA.

 O segundo campeonato mundial teve como sede Havana, e contou com a participação dos Estados Unidos, Nicarágua e Cuba.

 A maior atração do torneio foi o jogo entre Cuba e os EUA, efetuado em 13 de agosto de 1939, no estádio La Tropical. A vitória foi para o time de Cuba, por 13-3.

 Conrado Marrero, que trabalhou os nove innings, permitiu cinco hits, deu 12 strike outs e quatro bases on balls, vencendo seu primeiro jogo em eventos internacionais. A derrota foi para o arremessador estadunidense J.B. Williams.

RETIRADA DO ESPORTE ATIVO

Conrado Marrero retirou-se em 1958, permaneceu na Ilha e realizou um amplo trabalho na formação de arremessadores de varias províncias. Por tal motivo, em 1999, foi reconhecido como Herói do Trabalho da República de Cuba. Jamais será esquecido porque conseguiu a imortalidade.
 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir