Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

E S P O R T E S

Havana. 23 Abril, de 2014

Pinar del Río na apoteose do triunfo do beisebol cubano
• Com quatro vitórias e duas derrotas, decidiu a seu favor a final do 53º Campeonato Nacional de Beisebol, derrotando o combativo time de Matanzas, vice-campeão por segundo ano consecutivo. Esta é a décima coroa que obtém esta seleção, desde o ano 1978. O treinador Alfonso Urquiola destacou a coesão de seu time

Yoe Tejeda

DESDE a Ponta de Maisí, no extremo oriente do país, até o ocidental Cabo de San Antonio, Cuba toda vibrou mais uma vez, com o desfecho do Campeonato Nacional de Beisebol, desta vez na sua 53ª edição, com dois times que lutaram renhidamente desde o princípio até o fim: o campeão Pinar del Río e o de Matanzas.

 O time de Pinar del Río desfrutou a vitória como se estivesse no próprio campo, no relvado do estádio Victoria de Girón, de Matanzas, que foi invadido por centenas dos fãs do time Pinar del Rio, vindos especialmente da sua província. Eles saíram ao campo para congratular os campeões e compartilhar junto deles o êxtase da vitória, após vencerem Matanzas por 9-6, no sexto jogo da final, dos sete jogos que deviam efetuar os dois times.

 Pinar del Rio, conhecido também como o Tsunami Verde foi obrigado a retornar a esse estádio rival para definir a coroa, embora o fizesse com uma vantagem invejável de três vitórias por dois do time de Matanzas. Mas seus arremessadores estavam prontos, sobretudo depois que a chuva impedisse por 24 horas a continuação, tempo suficiente para que não afetassem as regulamentações ditadas para proteger os arremessadores.

 A etapa final, de sete jogos, entre Pinar del Rio e Matanzas, começou no estádio Victoria de Giron, sede deste último time. Nos dois primeiros desafios, primeiramente a vitória coube a Matanzas, por 5-3 e depois Pinar del Rio, com 12-5, empatou no placar. O time Matanzas, conhecidos também como os Crocodilos, tinham liderado toda a etapa regular do campeonato, embora para a final já não fossem considerados favoritos, pois a etapa da semifinal e a final são diferentes ao torneio regular.

 A grande maioria torcia a favor do time dirigido pelo experiente Alfonso Urquiola, devido a sua aureola vencedora como manager, pois Pinar del Rio tinha derrotado, nas quartas-de-final, o poderoso time Industriales, ou porque simplesmente era contrária a que vencesse o polêmico diretor Víctor Mesa, capaz de levar o time de Matanzas a ficar entre os três primeiros lugares, durante três temporadas.

  De acordo ao cronograma da final, os jogos terceiro, quarto e quinto, deviam ter lugar no estádio Capitán San Luis, de Pinar del Rio, superlotado pelo público em uma forma nunca antes vista. Ali, o time local continuou mostrando um desempenho consistente e venceu em dois dos três jogos, por 7-3 e 9-8, e perdendo o segundo deles por 4-3. Puderam ter vencido nos três jogos, mas numa dada altura não saíram bem as coisas, o que foi bem aproveitado pelo combativo time de Matanzas, obrigando a que tivessem que efetuar mais dois jogos de volta no estádio de Matanzas.

 O treinador do Pinar del Río, Alfonso Urquiola dispunha de certa margem e caso perder o sexto desafio, ainda contava com uma última chance. Por seu lado, Víctor Mesa e seus Crocodilos contavam com o alento do seu delirante público, mas tinham uma única opção. Deviam vencer em dois encontros a fio.

 Então, o treinador Urquiola empregou sua “artilharia pesada”. Para ele era muito arriscado jogar um sétimo jogo no estádio dos contrários. E assim utilizou como arremessador, no sexto desafio, a Yosvany Torres, nada mais nada menos que o Jogador Mais Valioso da temporada; e mal Yosvany fraquejou trouxe como substituto a Vladimir Gutiérrez, proclamado pela imprensa especializada o Novato do Ano. E para rematar o sucesso final, no nono inning fez um lance temerário e pôs Vladimir Baños como arremessador, quem devia ser, hipoteticamente, o arremessador do sétimo jogo. Baños, que já tinha tido um desempenho impressionante no primeiro dos jogos efetuados no Capitán San Luis, em Piar del Rio, desarticulou a ameaça do time Matanzas e Pinar acabou vencendo e conquistando o campeonato, no sexto jogo.

 Durante as declarações à imprensa, no fim dos jogos, bem como nas suas empolgantes palavras, após receber o troféu, o nono deles que recebe, bem seja como jogador ou como treinador, Alfonso Urquiola não se cansou de repetir que a chave do sucesso tinha sido a coesão, a união do time, no fato de funcionar como um coletivo disciplinado também fora do jogo, porque não bastava com rebater bolas, arremessar ou defender bem no campo, para chegar a ser campeão.

 Por sinal, o afã de coroar-se fez elevar a tensão no campo a limites insuspeitos e os erros defensivos se uniram às indiscutíveis carências que apresentam atualmente nossos arremessadores. No decurso dos jogos a qualidade decaiu e diante da emoção desenfreada, nenhuma vantagem parecia segura até o fim do encontro.

 O triunfo anterior do time Pinar del Río teve lugar no 50º Campeonato, no ano 2011, também sob a condução de Urquiola, quem acumula até agora a terceira coroa como treinador, pois dirigiu também esse time, que obteve o primeiro lugar no 37º Campeonato, efetuado em 1998.

 Depois da divisão político-administrativa do país en 14 províncias e o município especial Isla de la Juventud, efetuada em 1976, Pinar del Rio começou sua representatividade provincial desde o campeonato de 1978 e atualmente é a província que mais campeonatos conquistou, com um total de dez, seis deles conquistados por um time com o nome de Vegueros e quatro pelo atual Pinar del Río. Seguem Santiago de Cuba, com 8, e Industriales, com 7 (veja tabela).

53º CAMPEONATO: POSIÇÕES FINAIS

Pinar del Río

Matanzas

Industriales

Villa Clara

Holguín

Artemisa

Isla da Juventud

Santiago de Cuba

Ciego de Ávila

10º

Las Tunas

11º

Mayabeque

12º

Granma

13º

Cienfuegos

14º

Camagüey

15º

Guantánamo

16º

Sancti Spíritus

 

Todos Estrelas (desempenho no campo)

Posição Atleta Equipe
Receptor Yulexis La Rosa Villa Clara
Primeira base William Saavedra Pinar del Río
Segunda base José Miguel Fernández Matanzas
Terceira base Yulieski Gourriel Industriales
Cortador Alexander Ayala Camagüey
Jardineiros Maikel Cáceres Holguín
Roel Santos Granma-Pinar del Río
Yadiel Hernández Matanzas
Rebatedor designado Frederich Cepeda Sancti Spíritus-Artemisa
Jogador versátil Raúl González Ciego de Ávila-Matanzas
Arremessador direito Yosvani Torres Pinar del Río
Arremessador canhoto Yoanni Yera Matanzas
Substituto José Ángel García Artemisa

Luvas de Ouro (equipe defensiva)

Posição Atleta Equipe
Receptor Frank Camilo Morejón Industriales
Primeira base Ramón Lunar Villa Clara
Segunda base Andy Sarduy Villa Clara
Terceira base Yulieski Gourriel Industriales
Cortador Ángel Miguel Fernández Isla da Juventud
Jardineiros Víctor V. Mesa Matanzas
Maikel Cáceres Holguín
Yadiel Hernández Matanzas
Arremessador Yoanni Yera Matanzas

 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir