Presos Políticos do Império| MIAMI 5      

     

Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

C U L T U R A

Havana. 4 de Junho, de 2014

O melhor filme de cada país da América Latina

A base de dados on line IMDb ( Internet Movie Database) votou uma lista de fitas  que representam o melhor filme de cada país latino-americano. Votaram milhões de usuários do mundo todo. Eis os resultados:

 Guatemala: La jaula de oro. — Embora este filme fosse de produção mexicana, foi filmado na Guatemala. O filme narra a história de dois adolescentes que saem de sua aldeia e rapidamente um indígena se junta ao grupo. Eles juntos vivem a terrível experiência que padecem milhões de pessoas, obrigadas pelas circunstâncias a empreender uma viagem cheia de perigos e com um futuro incerto. No caminho vêm à tona a amizade, a solidariedade, o medo, a injustiça, a dor. Protagonizado por atores naturais selecionados em numerosos castings na Guatemala e no México, participaram como extras mais de 600 imigrantes reais em trânsito para os Estados Unidos.

 México: Amores perros. — É o primeiro longa-metragem do diretor mexicano Alejandro González Iñarritu. Junto a 21 gramos e Babel forma a trilogia da morte. O filme se divide em três sub-histórias, cujos grupos de personagens jamais se conhecem, contudo, suas etapas mais importantes coincidem e iniciam a partir de um acidente automobilístico.

 Honduras: Amor y frijoles. — Karen está desesperada, seu esposo Dionísio chega tarde ao lar e ela começa a suspeitar. A situação vai levando Karen a um mundo impulsivo, desesperada por descobrir a verdade e, para complicar mais as coisas, sua vizinha e melhor amiga, Nicole, a influencia e acompanha para buscar os segredos de Dionísio. No filme aparecem personagens e costumes típicos de Honduras.

 Costa Rica: Del amor y otros demonios. — Baseado no romance homônimo de Gabriel García Márquez, é uma adaptação cinematográfica de Hilda Hidalgo. Foi filmado nos cenários originais, onde se desenvolve o argumento, Cartagena de Índias, Colômbia. Os atores principais são o espanhol Pablo Derqui e a colombiana Eliza Triana. O filme narra o amor proibido entre Sierva Maria, uma menina condenada pela igreja católica, e Cayetano, um sacerdote que luta por salvar sua alma e o conflito entre a religião, a paixão e a ciência.

 Colômbia: Los colores de la montana.— Dirigido por Carlos Arbelaez, conta a história de Manuel e seus amigos de escola, que com uma bola velha joga futebol todos os dias. Ele sonha em chegar a ser um grande craque de futebol. E o sonho parece que se cumpre quando, Ernesto, seu pai, lhe traz uma bola. Mas um acidente inesperado faz com que a bola caia num campo minado. Apesar do perigo, Manuel decide não abandonar sua bola... Convence Julián e Poça Luz, seus dois melhores amigos, para juntos resgatá-la. Em meio às aventuras e os jogos, os signos dum conflito armado começam a aparecer na vida dos habitantes da vereda La Pradera.

 Equador: Ratas, ratones, rateros. — Dirigido por Sebastián Cordero, o filme conta a história de um jovem que, na precária cotidianidade de Salvador, começa a realizar furtos da rua junto a seus amigos. Suas “aventuras” se verão transtornadas pela chegada de seu primo Angel, um ex-convicto em problemas. Este filme mostra o mundo dos pequenos delinquentes no Equador. Um relato sobre a perda da inocência, através da história dum jovem que perde as poucas coisas que tinham sentido em sua vida.

 Peru: Contracorriente.— Dirigido por Javier Fuentes-León, conta uma inusual história de fantasmas, em um lugar situado na costa peruana. Um pescador, casado, luta por reconciliar sua devoção a seu amante masculino no âmbito das rígidas tradições de seu povo.

 Cuba: Memorias del subdesarrollo. — Longa-metragem de Tomás Gutiérrez Alea. Tal como no romance homônimo, o filme entrega um monólogo interior com olhar para a rua. Uma história pessoal que teria sido insignificante se não acontecesse nos vertiginosos dias da Revolução, quando todas as contradições ficaram incandescentes. O filme é baseado no romance homônimo de Edmundo Desnoes.

 República Dominicana: La hija natural.— Depois de a mãe morrer num acidente, Maria, 18 anos, resolve buscar o pai que jamais conheceu, encontrando-o num velho casarão de uma descuidada plantação de banana, com um enigmático haitiano chamado Montifá, como sua única companhia. Como não tinha mais nenhum familiar no mundo, María tem que viver com este ancião recentemente viúvo e tendo que enfrentar os fantasmas do passado.

 Porto Rico: Broche de oro. — Escrito e dirigido por Raúl Marchand Sánchez, o filme trata temas tabus para as pessoas idosas, como a sexualidade... Quando os amigos Rafael, Pablo e Anselmo fogem dum lar de idosos, descobrem que não há idade para ser jovem. Sua viagem os leva até a praia onde Carlos, o neto de Rafael, participa duma competição de surfe. Juntos vivem um dia cheio de aventuras, risos, romances e amizade que muda a vida de todos, tornando possível o reencontro de três gerações.

 Colômbia: Maria, llena eres de gracia. — Um filme em co-produção com os Estados Unidos, dirigido por Joshua Marston, que aborda o tema do drama vivido pelas chamadas mulas do narcotráfico.

 Venezuela: Hermano.— Num país onde o esporte predominante é o beisebol, dois irmãos (Daniel e Julio) lutam por triunfar através de seu esporte favorito: o futebol, enquanto vivem o dia a dia em meio à violência e a pobreza, num perigoso bairro de Caracas. São irmãos de criança. Daniel deseja jogar como profissional enquanto Julio mantém a família com dinheiro sujo: não tem tempo de sonhar. A oportunidade de suas vidas chega quando um caçador de talentos os convida para a famosa equipe da cidade: o Caracas Futebol Clube.

 Bolívia: El dia que murió el silencio.— O filme nos devolve àqueles tempos em que a rádio era única, um milagre. Assim o vivem os habitantes de um pequeno povoado aonde chega um manipulador que lança mão do encantamento da palavra para romper a harmonia deste lugar primitivo, com pessoas de emoções caladas. O filme não é alheio ao realismo mágico da literatura latino-americana, e o homenageia, sem transcendências, a partir de um enfoque naif, como o cinema que nos chega do outro lado do charco mais marginalizado culturalmente.

 Chile: Machuca.— A história transcorre em Santiago, em 1973, e tem como base uma ideia real da época do governo socialista de Salvador Allende. Gonzalo, um menino de 11 anos, estuda no colégio Saint Patricks, instituição religiosa onde estudam crianças de classe média e alta de Santiago. O sacerdote McEnroe traz a este colégio um novo grupo de crianças, todas de classe baixa, com o fim de educá-las sem discriminação e para que aprendam a respeitar-se mutuamente entre eles. Após alguns fatos nasce uma amizade entre Gonzalo e Machuca... Mas o enfrentamento social naquela época faz impossível o sucesso dessa ideia.

 Paraguai: Siete cajas.— Dirigido por Juan Carlos Maneglia e Tana Schémbori, o filme conta a história de Víctor, um jovem de 17 anos que trabalha no Mercado 4 de Assunção, um mundo hostil e muito competitivo, Victor necessita ganhar dinheiro. Recebe uma proposta insólita: transportar sete caixas cujo conteúdo desconhece em troca de US$ 100. Com um telefone celular emprestado, Victor empreende a viagem. Deve atravessar oito quarteirões, mas as coisas se complicam durante o trajeto. À noite, Victor apercebe que está envolvido num assunto muito perigoso.

 Uruguai: Whisky.— Dirigido por Pablo Stoll e Juan Pablo Rebella, em co-produção com a Argentina, Alemanha e Espanha, o filme conta a história de dois irmãos judaicos, donos de fábricas de meias. Herman, um industrial com sucesso que vive em Porto Alegre, Brasil. E Jacobo, que leva uma vida tediosa em Montevidéu e em cuja fabrica trabalha Marta. A visita que Herman decide fazer a seu irmão leva Jacobo a solicitar-lhe a sua empregada que assuma por uns dias o papel de esposa. O trio viaja a um balneário em Piriápolis, onde Marta, Herman e Jacobo estreitam vínculos e durante um breve período Jacobo e Marta saem da rotina que os agonia em Montevidéu.

 Argentina: El secreto de sus ojos.— Argentina, anos 70. Benjamín Espósito é oficial de um Tribunal de Instrução de Buenos Aires recém aposentado. Obcecado por um brutal assassinato que aconteceu há 30 anos, decide escrever um romance sobre o caso, do qual foi testemunha e protagonista. Revivendo o passado, também lembra uma mulher, a quem tem amado em silêncio, durante todos esses anos.

 Brasil: Cidade de Deus.— Baseado em fatos reais, o filme relata o incremento do crime organizado em Cidade de Deus, um subúrbio do Rio de Janeiro, desde finais dos anos 60 até início dos 80, quando o trafico de drogas e a violência impuseram a lei nas favelas. (Extraído do Cultura Colectiva)

 

IMPRIMIR ESTE MATERIAL


Diretor Geral: Pelayo Terry Cuervo. Diretor Editorial: Gustavo Becerra Estorino
HOSPEDAGEM: Teledatos-Cubaweb. Havana
Granma Internacional Digital: http://www.granma.cu/

  Inglês | Francês | Espanhol | Alemão | Italiano | Só TEXTO
Só TEXTO / Assinatura jornal impreso

© Copyright. 1996-2013. Todos os direitos reservados. GRANMA INTERNACIONAL/ EDICAO DIGITAL

Subir